What3Words quer mudar a forma como o mundo é endereçado

Já pensou se você pudesse memorizar apenas três palavras para saber o endereço de uma pessoa ou estabelecimento? Um mundo sem nomes de ruas, sem números, sem códigos postais, sem precisar de coordenadas geográficas.

Esta é a proposta do What3Words. Ele divide o planeta em trilhões de quadradinhos que medem 3 por 3 metros quadrados. Cada um deles recebe uma combinação aleatória de três palavras comuns.

Mapa fatiado pelo What3Words

A meta da startup é criar um sistema universal, gratuito, democrático e fácil de lembrar. Segundo ela, metade da população de países em desenvolvimento não possuem um endereço padrão.

Isso significa que cerca de quatro bilhões de pessoas não conseguem ser localizadas pelo sistema em vigor. Esta situação se torna especialmente problemática quando justo essas pessoas precisam de atendimento médico ou mantimentos.

Mesmo o recebimento de encomendas ou o desempenhar de sua cidadania pode ser prejudicado por conta dessa invisibilidade. Através do sistema de endereçamento da What3Words, esses problemas são contornados.

Usando apenas três palavras como colchão.cadeira.prato, o serviço aponta para a posição geográfica correspondente. Você pode descobrir qual trio de palavras aponta para onde você está através deste mapa.

Segundo a empresa, usar palavras em vez de misturas de nomes e números ou somente números permite que mais pessoas possam memorizar seus endereços. Qualquer um pode lembrar de uma sequência de três palavras.

O banco de dados do What3Words contém mais de 40 mil palavras selecionadas levando em conta seu tamanho, distinção das outras, frequência de repetição e facilidade para memorizar e soletrar.

Palavras ofensivas ou muito parecidas apesar de significarem coisas diferentes (por exemplo: colher de talher e colher verbo) não estão incluídas na lista. Áreas mais remotas recebem nomes maiores e mais complexos, ao contrário de áreas populosas.

Endereços como moeda.coelho.lâmpada e moeda.coelho.lâmpadas ficam separados em continentes diferentes para evitar confusão. Agora, para o negócio decolar mesmo, falta apenas que seja mais usado.

Para tal, a What3Words permite que pessoas e estabelecimentos usem seu sistema gratuitamente. De acordo com a FastCo Design, empresas da Índia já usam o serviço para entregar painéis solares em áreas remotas.

Outras organizações que usam o What3Words incluem as Nações Unidas em áreas de desastres naturais e o serviço postal da Mongólia, que substituiu seu sistema de endereços tradicionais pelo sistema desta startup.

Gostou? Não perca um post novo do blog: