Sobre

Seu nome verdadeiro é Carlos E. Lins, mas assina seus textos e atende pelo apelido de Cadu Silva desde sempre. Nascido em Recife, tem 31 anos e mora em Natal.

É bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Universidade Potiguar (UnP) desde 2020.

Anteriormente, estagiou em Assessoria de Comunicação no Ministério Público junto ao Tribunal de Contas do RN e produziu conteúdo para o site da UnP por meio da Agência Escola de lá. Também já atuou como editor do Canaltech.

Antes disso, administrou alguns blogs que hoje já não existem. Atualmente, mantém somente este endereço com publicações sobre tecnologia.

Para entrar em contato, clique aqui.
Para ver meu portfólio, clique aqui.

Aparência e design

O logo deste blog foi criado pelo designer Hiago Fernandes. O esquema de cores (o tom laranja utilizado) também foi selecionado por ele. O tema em uso foi desenvolvido pelo Anders Norén.

Tecnologia

Para se tornar acessível na internet, este blog usa várias ferramentas. Aqui tenho empregado o nginx compilado a partir do código fonte e embutindo uma série de módulos e tecnologias como o Google PageSpeed.

Assim as páginas são otimizadas pelo próprio servidor, com diversas melhorias para que carreguem mais rápido. Por usar WordPress.org, esse blog utiliza ainda MariaDB e PHP com ajustes para entregar o melhor desempenho.

Tudo isso servido a partir de um SSD, que apesar de ser SATA III e não NVMe, já garante desempenho superior ao tradicional slot microSD de algo como um Raspberry Pi (RPi) ou mesmo um HDD mecânico.

Geograficamente, o servidor que mantém o blog no ar está no Nordeste brasileiro. Ele tem um uplink de fibra óptica de 250 Mbps e todo o conteúdo estático do site é distribuído ao redor do mundo através do Cloudfront ou Bunny.

Assim, mesmo que você não esteja no Nordeste ou sequer no Brasil, ainda terá uma excelente e veloz experiência ao navegar pelas páginas e postagens do blog. Sem demora, sem engasgo.

Localmente, toda a infraestrutura de conectividade onde o blog está hospedado tem com um no-break para garantir autonomia elétrica e disponibilidade. É possível ficar até 02 horas sem energia da rede elétrica.

Por fim, este blog roda em um servidor Linux doméstico instalado em um mini PC com Ryzen 5 3550H, 24 GB de RAM e Debian puro. Tudo gerenciado por mim mesmo.

Uma novidade é que toda essa infra agora se esconde atrás de um VPS localizado em São Paulo (SP), que encaminha requisições para meu mini PC usando uma VPN Wireguard.

Isso permite proteger minha infraestrutura doméstica e aumentar o desempenho dos serviços disponíveis ao público, como o Alto NTP, que agora consegue atender 600x mais requisições.

Também permite que eu use qualquer tipo de conexão com a internet, mesmo com IP compartilhado, como um modem de internet móvel. Basta existir uma conexão que permita o funcionamento da VPN para que tudo entre no ar.