Instagram lança ferramenta para ajudar pessoas com depressão

De acordo com dados da Organização Mundial da Saúde, 9.3% da população brasileira sofre de ansiedade. Acredita-se que até o ano de 2020 a depressão será a principal causa de afastamento do trabalho. E uma coisa pode levar leva à outra.

Para ajudar estas pessoas, o Instagram lançou uma nova ferramenta. No momento em que um usuário busca pelas hashtags #ansiedade ou #depressão na aba Pesquisar, aparece uma tela mostrando onde encontrar ajuda.

Entre as sugestões está falar com um amigo, conversar com um voluntário ou receber dicas de relaxamento. A segunda opção leva ao Centro de Valorização da Vida (CVV), onde o usuário conta com suporte emocional gratuito disponível 24 horas por dia.

O atendimento se dá através de ligação para o número 188, conversar através de chat online com um voluntário ou trocar e-mails com ele. O interessado pode escolher aquela alternativa com a qual se sente mais confortável dentre todas as mencionadas.

Outras formas de achar apoio

Procurar ajuda profissional na figura de um psicólogo, psiquiatra ou psicanalista também é muito importante. Pessoas que trabalham nestas profissões estão prontas para fornecer ajuda e tratar de questões relacionadas com a mente humana.

As outras opções também têm sua importância quando se está passando por uma crise ou procurando se acalmar. Mas é através da ajuda especializada que o indivíduo vai conseguir tratar mais profundamente a questão e conseguir se ver livre dela.

Caso não possa arcar com uma consulta financeiramente, há onde encontrar atendimento gratuito ou a preços baixos. Por exemplo, através dos Centros de Atenção Psicossocial (CAPS), em clínicas-escola de universidades, em hospitais gerais, etc.

No caso do atendimento no serviço público de saúde, você pode procurar um posto de de referência na sua região. Quem dá a dica é Nathálya Calina, psicóloga credenciada (CRP 02/18392) que atua em Recife.

Ela nos conta que alguns Postos de Saúde da Família (PFS) dispõem de equipes do Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF). E alguns destes possuem psicólogos e psiquiatras, apesar de que esses últimos nem sempre estão disponíveis.

“Quando tem NASF, em geral tem ao menos um psicólogo. E aí esse psicólogo, através da marcação no posto de saúde, pode oferecer uma escuta breve de apoio e avaliar qual seria o melhor encaminhamento a depender do caso”, explica.

Calina aponta ainda os hospitais gerais como outra alternativa para quem busca ter atendimento psicológico. Caso o interessado tenha prontuário nesses hospitais e for para alguma consulta, pode pedir encaminhamento para o ambulatório de psicologia.

Ao visitar o clínico geral ou médico de especialidade que esteja fazendo acompanhamento, o paciente pode falar sobre questões relacionadas a depressão e ansiedade. A partir disso, é possível conseguir um encaminhamento interno.

Depois é só chegar no núcleo de psicologia do hospital e assim conseguir atendimento gratuito para cuidar da saúde mental. Em Recife, Calina cita os hospitais IMIP, Hospital Osvaldo Cruz, Hospital Agamenon Magalhães e Hospital da Restauração.

Tem ainda essa lista do Diario de Pernambuco com outros locais de atendimento psicológico na capital pernambucana. Não mora no Recife? O Catraca Livre fez uma lista de lugares em São Paulo e no Rio de Janeiro.

Também tem esse fio aqui no Twitter para os residentes em São Paulo. Aqui em Natal temos a UFRN e a UnP. Há ainda outras cidades em várias regiões do país no site Psicologia Acessível e num levantamento feito pela Revista Galileu.

Redes sociais fazem mal à saúde

Em 2017, o resultado de uma pesquisa da Royal Society for Public Health apontou que as redes sociais são mais viciantes que álcool e cigarro. Nela, o Instagram foi apontado como a mais prejudicial à mente dos jovens.

No Brasil, ele é campeão em preferência e em engajamento. Com tantas pessoas usando ao mesmo tempo que muitas delas estão sofrendo e a própria rede social tem influenciado neste mal estar, algo precisava ser feito.


Se estiver precisando de ajuda ou conhece alguém que esteja, disque ou indique o número 188. Ele funciona de qualquer telefone no Brasil e permite conversar com uma pessoa que vai te ajudar e te dar apoio.