Bluetooth: como cerveja e Vikings batizaram a tecnologia

O Bluetooth é uma tecnologia lançada há 23 anos com a proposta de conectar dispositivos que estejam próximos um do outro porém sem usar fios. Mas você conhece a história que deu nome ao “dente azul”?

“The Bluetooth device is ready to pair”. Certamente você já deve ter ouvido essa narração em alguma caixa de som com a tecnologia. A fala virou até hit com a gíria “cebruthius” presente na música “Envolvimento”, da MC Loma.

A história do nome Bluetooth

Harald Bluetooth
Harald Bluetooth, o rei que tinha um dente podre. Foto: Reprodução/ThoughtCo

Tanto o nome quanto o logo são baseados na história de um rei da era Viking que tinha um dente podre de tom azulado. Dois engenheiros começaram a modelar a ideia nos idos anos de 1990.

Tudo começou no final daquela década quando Sven Mattisson, um engenheiro sueco da Ericsson, e Jim Kardach, um funcionário da Intel estavam entre os desenvolvedores do que viria a ser o Bluetooth.

No ano de 1998 eles fizeram parte do consórcio internacional responsável por criar um padrão universal baseado na tecnologia desenvolvida pela Ericsson em 1994.

Mas esse é o final da história. Ela começa com os rascunhos do que anos depois se tornaria o Bluetooth que conhecemos. Primeiro Mattisson e Kardach tiveram que apresentar a proposta deles.

Cada empresa tinha a sua tecnologia. A Intel tinha uma chamada Biz-RF, a Ericsson tinha o MC-Link e a Nokia tinha o Low Power RF. Todas essas e outras ideias foram apresentadas em Toronto em 1997.

“Jim e eu dissemos que as pessoas não gostaram muito do que apresentamos”, relembrou Mattisson numa entrevista recente para a AFP. Hoje ele tem 65 anos e está prestes a se aposentar.

Depois de viajar da Suécia ao Canadá para apresentar sua ideia durante uma hora, Mattisson decidiu sair para beber com Kardach na noite antes do voo de volta para casa.

Foi quando Kardach percebeu que precisavam de um nome para o projeto que todos pudessem usar, após uma recepção indiferente para a proposta deles, classificada como “confusa” por Kardach.

Enquanto bebiam, começaram a falar sobre história, uma das paixões do engenheiro da Intel.

O rei com o dente podre

Harald “Bluetooth” Gormsson foi uma importante figura história na Escandinávia do século X. O apelido do rei da Dinamarca se refere a um dente podre, gosto dele por amoras ou simplesmente a um erro de tradução.

Mas durante o reinado de Bluetooth, a Dinamarca começou uma transição para o cristianismo, abandonando suas crenças pagãs e deuses nórdicos. Bluetooth ficou conhecido também por ter unido a Noruega e a Dinamarca.

Essa união perdurou até 1814. Então, de volta para os anos 1990 e diante de tantas tecnologias concorrentes, criar um paralelo com o rei da Dinamarca fazia sentido.

Afinal, ele conseguiu unir rivais escandinavos. A comparação agradou e muito aqueles que procuravam também unir as indústrias de computadores e celulares com uma conexão de curta distância e sem fios.

Runas que formam o logo Bluetooth
Runas que formam o logo do Bluetooth. Foto: Reprodução/Yamaha

Mas a referência ao rei Bluetooth não termina aqui, pois o logo também remete a ele. É uma superimposição das runas para as letras H e B, que são as iniciais do nome do rei.

Então, em maio de 1998, a tecnologia Bluetooth finalmente é lançada com preços baixos e pouco consumo de energia. A tecnologia permitiu que diversos dispositivos se comuniquem entre si sem usar cabos.

O primeiro computador equipado com Bluetooth surgiu em 1999 no mercado e o nome da tecnologia, que era algo temporário na época até que decidissem por algo melhor, acabou pegando e ficando de vez.