Esconder o nome da sua rede WiFi não traz mais segurança

Ocultar o nome que você deu para a rede WiFi de sua casa não vai deixar as coisas mais seguras. Essas redes não foram feitas para funcionar assim e é muito fácil encontrar elas de qualquer forma. O próprio dispositivo dá a dica quando tem alguma por perto.

Você vai ver uma opção “Rede oculta” no Windows, por exemplo. E qualquer programa como um inSSIDer da vida consegue mostrar mais informações sobre elas. É possível ver o endereço MAC e o tipo de criptografia usada, entre outros dados.

Só o nome fica oculto mesmo. Em alguns programas, nem isso, como o mencionado acima. Desde a versão 2.0 ele mostra SSID da rede mesmo que o proprietário tenha marcado para esconder isso. E esse é um programa voltado para o público em geral.

Hackers e outros indivíduos mais instruídos dispõem de outras ferramentas com ainda mais recursos. Logo, se é tão fácil assim descobrir qual título você deu, para que se dar ao trabalho de passar por todo o processo de se conectar a uma rede “invisível”?

Antigamente, muitos dispositivos tinham problemas em se ligar a estas redes. O Windows XP preferia uma que transmitisse o nome do que uma rede oculta. E havia aparelhos que não se conectavam automaticamente a elas.

Quer mais motivos para mostrar como é inútil esconder o nome de sua rede buscando mais segurança? Mesmo que o roteador oculte o SSID, os dispositivos que já se conectaram a ele ficam “gritando” o nome em busca de estabelecer uma conexão.

Seu computador ou smartphone envia sondas constantemente e elas contém o nome da rede “invisível”. Isso independente de onde você estiver. Caso vá numa cafeteria, longe do seu roteador, seu celular vai ficar perguntando pela sua rede doméstica.

Então como proteger de fato minha rede WiFi?

O básico do básico é selecionar WPA2 como criptografia e AES (que às vezes aparece como “CCMP”) como cifra em vez do TKIP. Isso a menos que tenha dispositivos mais antigos e problemáticos conectados na rede.

Use uma senha forte, com pelo menos 10 caracteres diversos. Evite usar qualquer informação pessoal como nome, telefone, data de nascimento, nome do pet. O mesmo vale para o nome da sua rede, o que livra até mesmo ataques de engenharia social.

Jamais use WEP como criptografia e, como vimos aqui, também não adianta nada ocultar o nome da rede. Limitar quem pode se conectar a ela por endereço MAC também não é efetivo, já que é fácil obter o MAC de um aparelho autorizado e burlar o bloqueio.

O negócio é escolher uma criptografia segura e usar uma senha forte. Assim, mesmo transmitindo abertamente o nome da rede, não vai dar trabalho se conectar — a menos que seja uma pessoa mal intencionada tentando.

De quebra, usando programas como o mencionado no início do texto serve para determinar qual o melhor canal WiFi disponível na sua região. Assim você terá menos problemas com desconexões, interferências e velocidade de acesso à internet.

Acompanhe pelas redes sociais